quinta-feira, 31 de julho de 2014

INVENTARIANDO SAUDADES

I mpaciênte agora ando pela casa inteira
N ão tive mais paz depois que ela partiu
V ejo que pisei na bola e só fiz besteira
E u usei de palavras que seu coração feriu
N ão tive coragem na hora de lhe pedi perdão
T alvez não estaria agora só nesse abandono
A credito que pedi desculpas seria a solução
R aiva desnecessária que me faz perder o sono
I mpediria a sua partida se eu não fosse bruto
A rrependimento agora me tortura de verdade
N ão fui correto com ela e o meu erro assumo
D everia ter pensado antes de lançar maldade
O lho para todos os cantos e não enxergo nada

S onho acordado que algum dia ela vai voltar
A tristeza no meu peito atravessa a madrugada
U m vazio enorme que já não dá mais pra suportar
D eito e acordo acompanhado da senhora solidão
A prendi que pra pessoa amada tem que se dá valor
D eixar de lado as brigas e procurar fazer o bem
E sempre lembrar que o mais importante é ter amor
S ó assim da saudade você não vai virar refém

Nenhum comentário: