domingo, 12 de setembro de 2010

Cega,muda,surda

C onfesso que estou morrendo aos poucos
E la é a culpado pelo meu desgoto
G arota que não me dá nenhuma atenção
A rruina com o meu desejo, com a minha intenção

M eu amor por ela é assim tão rejeitado
U m desprezo que deixa o meu coração abalado
D esiludido tento em vão mais uma aproximação
A resposta é a mesma, estou condenado

S ua falta de visão, não me enxerga ao seu lado
U m silêncio na sua voz, me sinto humilhado
R ecusa a ouvir o que eu tenho pra lhe falar
D estrói o sonho de quem só queria lhe amar
A vida sem o amor dela, não vou suportar


Miranda de Moura
Publicado no Recanto das Letras em 11/09/2010
Código do texto: T2491392

Nenhum comentário: