sexta-feira, 14 de maio de 2010

Onde encontrar o amor

Onde encontrar o amor,
ninguém não me diz.
Sinto o gosto do fel,
e não do aniz.

Na parede escrevi,
com um pedaço de giz,
Sem amor, eu não sou nada,
vivo sempre infeliz.

A minha vida é triste,
e está por um triz.
Queria tanto lhe encontrar,
promessas até fiz.

Lágrimas caem dos meus olhos,
feito um chafariz.
Não sei nada do amor,
ainda sou um aprendiz.

Desilusão cresce no peito,
como uma grande raiz.
A felicidade voa longe,
feito um 14 bis.


Miranda de Moura
Publicado no Recanto das Letras em 04/05/2010
Código do texto: T2237487

Nenhum comentário: